Guia definitivo de precificação para empresas SaaS: como começar e escalar seu preço

Tempo de leitura: 4 minutos

Queira você ou não empresas que tem “software como serviço” – as famosas Saas – estão cada vez mais populares.

Com uma pequena busca no Google você já encontra milhares de empresas pelo mundo… É muita concorrência!

Essa grande competição exige que as empresas busquem sempre novos hacks. Sejam eles para aquisição ou até mesmo retenção de clientes.

Acontece que, grande parte dessas novas empresas que entram no mercado não sabem como precificar seus serviços.

É pensando nisso que resolvi trazer um Guia Definitivo de precificação para empresas SaaS. Te mostrando como começar e até mesmo escalar seu preço.

Vamos lá?

Precificação para empresas SaaS

A verdade é que poucas empresas fazem pesquisa de mercado em relação a produto e precificação antes de lançar um produto. E isso é um erro.

Entender como o mercado funciona, como seus concorrentes se comportam dentro dele, é o primeiro passo antes de se inserir no mercado.

Antes de lançar um produto, é extremamente importante que você tenha uma estratégia de precificação.

Vamos analisar algumas técnicas de precificação para empresas SaaS:

  • Você pode oferecer recursos gratuitos, porém limitados, com uma opção de upgrade para ter acesso completo.
  • Cobrar uma assinatura dos usuários.
  • Cobrar uma assinatura dos usuários ativo.
  • Cobrar uma taxa unica, independente de quantos recursos o usuário estiver utilizando.
  • Cobrar uma taxa dinâmica, dependendo dos recursos usados.

Abaixo você irá entender cada tipo de precificação para empresas SaaS pois alguns deles. Estude, pois um deles podem vir ser o seu.

Precificação para empresas SaaS B2B

Quem já é leitor do Mercado Hack sabe que um consumidor só vai gastar dinheiro com você se você gerar valor e claro, ter um preço razoável.

Isso também se aplica a empresas SaaS. Na verdade, mais a ainda, visto que, se sua estratégia de precificação for assinatura mensal, você deverá ter um preço acessível e um serviço de qualidade.

Ainda assim, em casos de empresas B2B (Business to business) as estratégias de precificação atuam da mesma forma.

Aqui vai alguns modelos de precificação para você estudar. Lembrando que, dependendo da sua estratégia, alguns modelos podem não ser eficazes no seu negócio.

1- Freemium

Freemium nada mais é que um modelo onde o produto (ou assinatura) é gratuito, porém, o usuário tem acesso limitado as ferramentas e recursos.

Caso queira usufruir de todas as ferramentas e produtos, este deverá comprar o upgrade.

Freemium é ideal para usuários começarem a utilizar seu produto.

Porém, se o seu objetivo é gerar receita, essa não é a melhor precificação.

2- Por usuário

Precificação por usuario é quando uma empresa SaaS cobra pelo serviço através de assinatura para cada usuário.

Esse tipo de precificação é bom se o seu foco é ter uma receita calculada.

Mas fique atento, seus compradores podem compartilhar o mesmo login com várias pessoas.

3- Por usuário Ativo

Mesma coisa do modelo anterior, porém, com a pequena diferença que é o usuario ativo.

Por exemplo, independente de quantas pessoas acessarem o serviço, o valor cobrado será somente do numero de usuários ativos.

Esse tipo de precificação é bom se sua empresa SaaS fornece serviço para empresas de larga escala.

Porém, não é um bom modelo se você liga com empresas de menor cacife.

4- Taxa unica.

Como o próprio nome diz, o modelo de precificação “Taxa Única” é quando as empresas cobram dos usuários uma única taxa fixa, independentemente de quantas pessoas usam o produto.

Esse modelo é ideal se sua clientela não é diversificada.

Caso contrário, não é uma boa pedida.

5- Por recurso

Mesma coisa do modelo anterior, porém, a taxa varia de acordo com número de recursos que o usuário irá utilizar.

Ou seja, quanto mais recursos, ferramentas, o usuário desejar utilizar, mais caso sairá o serviço.

Esse modelo é bom se você oferecer recursos e ferramentas avançadas que encorajem o usuário a fazer um upgrade.

Caso o seu serviço seja simples, e não exija recursos mais avançados, esse tipo de precificação NÃO é o melhor para você.

Conclusão

Espero que este guia te ajude a encontrar a melhor precificação para sua empresa SaaS.

Caso queira aprimorar seus estudos, baixe nosso E-Book gratuito sobre Growth Hacking: Leads e vendas. Nele, apresento 4 cases de sucesso onde utilizo diversas ferramentas de Growth, mostrando passo a passo meu planejamento.