A Estratégia Mais Prática para Definir o foco da sua estratégia – Bullseye Framework

Tempo de leitura: 6 minutos

5 (100%) 1 vote

E se eu te contar que existe uma maneira simples, direta e prática, capaz de mostrar para você exatamente Onde e Como atuar para gerar mais leads e vendas?

Nesse mar de informações que é a internet, é muito difícil encontrar algum guia objetivo e eficaz que mostre como definir o FOCO de sua estratégia. Iremos falar, portanto, sobre o Bullseye Framework.

Através dessa metodologia você irá conhecer todos os 19 canais de tração e, ao longo do artigo, será capaz de definir sua estratégia, saber como e quando usá-la.

Esse artigo irá usar algumas nomenclaturas e referencias da área de Growth Hacking.

Caso você não tenha familiaridade com o assunto, ou já sabe e quer se aprofundar, passa na vídeo aula GRATUITA que fizemos e volta aqui, beleza? Pode deixar que eu te espero.

Afinal, o que é Bullseye Framework?

Bullseye Framewok é uma metodologia que irá analisar 19 canais de aquisição do cliente e mostrar a sua empresa os três melhores para ela investir.

O termo “bullseye” do inglês tem o mesmo significado que “na mosca” em nosso português. Dá uma olhada na foto que você vai entender melhor:

Como pudemos ver, O bullseye é dividido em 3 círculos, do maior para o menor.

  • O primeiro tem como função mostrar todos os canais possíveis para o seu cliente.
  • O segundo, já mostra apenas os canais interessantes.
  • O terceiro, é aquele com mais potencial.

Me mostre os 19 canais que posso usar no Bullseye Framework

Irei listar aqui em baixo todos os canais e explicar um pouco sobre cada um deles, se liga aí:

Comunidade: Identificar grupos de pessoas que se relacionam com a sua empresa. Isso é extremamente eficaz. Tanto o Wikipedia quanto o Yelp são feitos por pessoas com interesse em comum.

Palestras de Engajamento: Além de feiras e eventos, você pode buscar fazer palestras no seu meio de atuação. Caso seja especializado em algum assunto, poderá até mesmo ser convidado a palestrar em diversos eventos, sala de aulas e por aí vai.

Eventos Offline: Criação de palestras, feiras, conferencias…

Trade shows: Eventos que tem o foco no lançamento ou divulgação de um produto, como também expandir seu networking.

Plataformas Existentes: Se tornar presente em outras plataformas. Seja ela Facebook ou Youtube. Ex: Compartilhar sua música do Spotify no Facebook.

Programas afiliados: Beneficia seus clientes por divulgar seu produto. Grande exemplo disso é o UBER. Ele te dá uma corrida uma pessoa utilizar seu código.

Vendas: Processo de alcançar diretamente seus clientes potenciais. Gerar leads e ativa-los e retê-los.

Desenvolvimento de negócios: Estabelecer parcerias com outras empresas para ambos se promoverem.

Blogs de segmentação: Site para divulgar seu produto e também converter possíveis leads.

Engenharia como Marketing: Marketing focado na experiência do usuário através de softwares que melhoram e otimizam seu serviço. Ex: StayApp

Email Marketing: Enviar propostas e conteúdos a seu público, afim de atrair leads.

Marketing de conteúdo: Criar conteúdo que interessam os usuários. O conteúdo atrai pessoas ao seu site e, consequentemente, podem se tornar seus clientes.

SEO (Search Engine Optmization): Palavras chaves que te ajudam no ranqueamento nos sistemas de busca.

Publicidade off-line: Apesar do ambiente digital estar em alta, a publicidade off-line ainda continua forte. Outdoors, banners, spots, comerciais e etc…

Anúncios em redes sociais e de visualização: Investir em anúncios publicitários nas redes sociais como também em banners virtuais.

SEM (Search Engine Marketing): Compra de anúncios dentro dos sistemas de busca. Ex: Google Adwards

Relações Públicas Não Convencionais: Entende-se por não convencionais qualquer coisa que você poderia fazer que gere grandes resultados de publicidade sem fazer esforço para que se espalhem.

Relações públicas: Investir ações, releases ou conteúdo que possam ganhar destaque em rádios, tvs, revistas.

Marketing viral: Conteúdo que os usuários iram compartilhar com facilidade. Os usuários são os próprios anunciantes.

Como utilizo o Bullseye Framework?

Agora que você já conhece os 19 canais, é hora de utilizar o Bullseye Framework para te ajudar a definir a sua estratégia.

São cinco passos que irão te guiar do início ao fim. Confira:

1º – Brainstorm

Observe todos os canais de tração que sirvam para sua empresa e escreva-os. Cite até mesmo aqueles que você acha que não se encaixariam.

Para te ajudar nesse processo, te aconselho a colocar todos os canais de tração em uma planilha. Em cada canal, coloque suas ideias de como você pode utiliza-lo.

Dicas:

  • Dê uma nota para cada canal, avaliando seu potencial. Pode ser uma escala de 1-5 ou até mesmo de 1-10.
  • Imagine o quanto você teria que gastar em cada canal para adquirir novos clientes.
  • Imagine quanto tempo você gastaria para fazer um teste em cada canal.
  • Imagine quantos clientes você poderia alcançar em cada canal.

2º – Rank

Com todas as informações anotadas em cada canal, é hora de coloca-los no nosso “Bullseye”. Coloque cada canal em seu respectivo círculo, separando-os por prioridade. Coloque no meio aqueles que você enxerga mais potencial.

3º – Prioridade

É hora de passar a peneira. Observe o círculo central e veja se existe mais de 3 canais dentro dele. Caso existe, retire aquele que você não considera tão prioritário quanto os outros.

4º – Teste

Chegou agora testar esses canais. Faça testes de baixo custo em cada um dos três que você selecionou. Nesse processo, tenha em mente algumas perguntas:

  • Quantos clientes posso adquirir nesse canal?
  • Os clientes que estou adquirindo, são os que estou procurando?
  • Quanto posso gastar nesse canal?

“Iih, Rodrigo, fiz o teste e nenhum canal conseguiu responder essas três perguntas. E agora?”

É para isso que serve o teste. Se os três canais escolhidos não te trazerem resultados positivos, busque outros três e refaça os testes.

5º Foco

Selecionei os três canais e obtive resultados positivos. E agora?

Agora é hora de investir pesado nesses canais. No entanto, tenha em mente que cada canal tem suas vantagens e diferentes aspectos.

Alguns podem ser mais fáceis no início, outros no meio e alguns no final.

Se observar que o canal escolhido já não está dando mais retorno, volte a seu “Bullseye” e comece um novo teste.

Com o tempo você vai adquirindo experiência e saberá exatamente onde investir.

BÔNUS: Um passo a passo para priorizar as táticas que vai aplicar DENTRO dos canais escolhidos, usando o ICE SCORE:

Baseado nas palavras Impacto, Esforço e Confiança. O Ice Scoreé uma ferramenta que irá te ajudar na fase de priorização de canais. Sua metodologia é bem simples e eficaz. Ele se concentra em 3 perguntas:

  • Qual é o impacto de suas ações?
  • O seu nível de confiança no sucesso dessa iniciativa?
  • Quanto esforço ele demanda?

O sistema consiste em avaliar cada uma das três questões em notas de 0 a 4.

Se você acha que é só isso, não se engane. O Ice Score te mostra mais de um modelo de priorização de canais. Ficou interessado? Então acesse já.

BÔNUS 2: Entenda de uma vez como adquirir leads e vendas de forma simples e eficaz, na vídeo aula GRATUITA : Growth Hacking: Leads e vendas.